O cavalo e o burro

Há algum tempo atrás, um cavalo e um burro seguiam viajando juntos para a cidade, acompanhando seus tropeiros.

O cavalo estava bem tranquilo, mal sentia a sua carga de quatro arrobas apenas, e o burro — coitado! Gemendo e sofrendo caminhando com o peso de oito arrobas sob as costas.

Em certo ponto, o burro disse ao cavalo:

— Não aguento mais! Esta carga é muito grande para as minhas forças e o melhor que temos a fazer é repartirmos o peso irmãmente. Aí com seis arrobas para cada um podemos continuar seguindo viagem.

O cavalo deu um pinote e relinchou uma enorme gargalhada.

— Ingênuo! Quer então que eu arque com seis arrobas quando posso tão bem continuar com as quatro? Tenho cara de tolo? O problema é seu, burro.

O burro respondeu:

— Você é um egoísta. Do jeito que estamos indo, eu posso morrer e você terá que seguir com a sua carga de quatro arrobas e mais as minhas seis!

O cavalo deu outra gargalhada e a coisa ficou por isso.

Algum quilômetros mais à frente aconteceu um acidente. O burro tropeçou e a carga acabou sufocando o pobre animal, levando-o à morte.

Os tropeiros que estavam alguns há alguns metros, maldizem a sorte e sem demora arrumam as oito arrobas do burro sobre as quatro do cavalo egoísta. E como o cavalo tenta se livrar da carga, ainda dão-lhe de chicote em cima, sem dó nem piedade.

— Bem feito! – exclamou o papagaio que acompanhava tudo desde o início – Quem mandou ser mais burro que o pobre burro e não compreender que o verdadeiro egoísmo era aliviá-lo da carga em excesso?

Tome! Gema dobrada agora…


Comentários

FECHAR