Robin Hood

Há muito tempo, a Inglaterra era governada pelo príncipe John, ganancioso e perverso. Ele ordenou ao xerife de Nottingham que tributasse tanto o povo, que alguns foram forçados a se tornarem fora da lei. Dois dos bandidos mais famosos na região eram Robin Hood e João Pequeno que roubavam o dinheiro dos impostos do xerife e o devolviam aos pobres.

Um dia, o príncipe estava viajando até Nottingham para recolher mais dinheiro dos impostos. Ele estava tão ocupado contando seu ouro que não percebeu que estava passando pela floresta de Sherwood, a casa de Robin Hood. E nem viu que João Pequeno e Robin Hood o observavam da árvore.

– Olhe todo esse ouro! Ei, João Pequeno, vamos fazer uma visitinha ao príncipe! – disse Robin Hood.

Em sua carruagem, o príncipe John estava conversando com seu conselheiro, Sir Hiss, sobre seu assunto favorito, ouro.

– A vida se tornou tão maravilhosa desde que o Rei Ricardo partiu para as Cruzadas. Ele tratou as pessoas muito bem e acabou perdendo todo esse ouro! – disse o Príncipe John.

Robin Hood e João Pequeno estavam parados à beira da estrada disfarçados de ciganos quando a carruagem passou e o príncipe John ordenou que parassem. Enquanto Robin Hood contava a sorte do príncipe, ele tirou os anéis reais de seus dedos e João Pequeno se serviu do ouro do príncipe. O Príncipe John só soube que tinha sido roubado quando Robin e o João Pequeno escaparam.

Enquanto isso, o xerife de Nottingham estava ocupado recolhendo impostos e pegou a moeda que a Sra. Bunny havia dado ao filho, Skippy, de aniversário. O xerife não tinha coração e Robin Hood não achava que o pequeno Skippy deveria ficar sem presentes em seu aniversário. Então ele deu seu arco e flecha e seu grande chapéu como um presente para o pequeno. Na primeira vez que Skippy tentou o arco, sua flecha voou sobre a parede do castelo do Príncipe John.

Do outro lado, ele viu a Marian e a Lady Kluck. Embora Marian fosse parente do Príncipe John, ela era amiga de Robin Hood. Há muito tempo, eles foram namorados de infância.

Um dia, o amigo de Robin, Frei Tuck, veio para a floresta de Sherwood com algumas novidades:

– Príncipe John vai ter um arco e flecha amanhã e Marian vai beijar o vencedor!

Todos sabiam que Robin Hood era o melhor arqueiro de toda a Inglaterra. No dia seguinte, dois estranhos apareceram no torneio, uma senhora e um duque:

– Ninguém vai nos reconhecer. Vou ganhar o torneio com este disfarce de senhora, mas ninguém saberá que eu sou Robin Hood – disse.

Logo a senhora e o xerife foram os únicos restantes na disputa. E embora o xerife tentasse trapacear fazendo com que o alvo fosse movido, a senhora fez uma jogada incrível e venceu. O Príncipe John observou tudo muito de perto.

Depois que Robin revelou o disfarce, o príncipe ordenou que os guardas prendessem e matassem Robin Hood imediatamente.

Mas, de repente, João Pequeno agarrou o príncipe e gritou para libertarem Robin Hood. Assim que Robin ficou livre, uma grande briga começou!

Robin e João Pequeno lutaram com os guardas bravamente. As espadas se chocaram e as flechas voaram! A donzela Marian quase foi agarrada pelos guardas, mas Robin conseguiu resgatá-la e, junto com seus amigos, escaparam para a floresta.

De volta à Sherwood, todos eles comemoraram e João Pequeno cantou uma música zombando do príncipe. Era tão engraçada que logo toda Nottingham estava cantando. Ao saber disso, o príncipe ficou muito zangado e ordenou que dobrassem os impostos. Mas é claro que ninguém podia pagar e logo as prisões estavam lotadas. O xerife até roubou a igreja e prendeu Frei Tuck pelos protestos.

Quando o Príncipe John soube que Frei Tuck estava na prisão, ele planejou uma nova armadilha para Robin Hood:

– Vamos enforcar o frei de manhã e quando Robin vier para resgatá-lo, vamos pegá-lo! – disse o Príncipe John.

Mas Robin Hood era um sujeito astuto e estava vestido como um guarda. Ele e João Pequeno escalaram o muro alto do castelo e cuidadosamente roubaram as chaves da prisão do xerife que estava dormindo. Todos ficaram surpresos ao ver rostos familiares e choraram de alegria!

Enquanto isso, Robin subiu para o quarto do Príncipe John, onde estava todo o ouro do castelo. O Príncipe John e o conselheiro estavam dormindo. Robin amarrou os sacos de ouro a uma corda entre a janela do quarto e a prisão.

Assim que o príncipe John acordou e viu que não havia mais ouro, o pátio tornou-se uma confusão de flechas, guardas e prisioneiros em fuga. Quando o chapéu de Robin apareceu na superfície do fosso, o Príncipe John ficou radiante e pensou que ele estava morto. Mas, Robin escapou mergulhando no fosso. Até João Pequeno pensou que Robin havia se afogado mas quando percebeu que ele estava vivo ficou muito feliz.

Logo após a fuga de Robin, o Rei Ricardo voltou das Cruzadas para tomar seu lugar no trono e a felicidade voltou à Inglaterra.

Robin Hood e Marian se casaram, todos os seus amigos vieram comemorar e eles viveram felizes para sempre.

Comentários



DIA DOS PAIS
Confira nossas dicas de presentes por até R$50!